Atenção leitores

ESTAMOS TRABALHANDO PARA MELHORAR O BLOG - Algumas janelas ainda não estão prontas - Desculpe o transtorno,
Não trabalhamos com venda de plantas e não enviamos sementes.

FEEDBACK - Agradecemos o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que temos escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

COMENTÁRIOS - Tentamos responder os comentários na medida do possível, infelizmente não estamos conseguindo atender a todos. Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

SAMAMBAIA-GIGANTE - ( Angiopteris evecta )

07:58 5 Comments A+ a-


Clique para ampliar
Angiopteris evecta
NOME CIENTÍFICO: Angiopteris evecta.

NOME POPULAR: Samambia-gigante, Mule’s Foot Fern, King Fern, Giant Fern

SINONÍMIA: Polypodium evectum, Angiopteris elongata.

FAMÍLIA: Marattiaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Madagascar, Austrália.

PORTE: Se for considerada por suas folhas arqueadas, a planta chega atingir mais de 5 metros de altura e 10 metros de diâmetro na sua largura.

FOLHAS: Enormes, chegam a medir mais de 5 metros de comprimento, bipinadas, com folíolos lineares alongados e discretamente dentados.
Clique para ampliar
folhas enormes
 Clique para ampliar
Detalhe dos folíolos

TRONCO: Caule fibroso, de textura semi-lenhoso, chega atingir mais de 0,5 metro de altura.
 Clique para ampliar 
Detalhe do caule
LUMINOSIDADE: Meia-sombra. Não tolera luz direta do sol das 10h00 as 17h00.

ÁGUA: Mantenha o solo sempre úmido, mas não encharcado, regar dia sim, dia não, com maior volume nos dias quentes e menos nos dias mais frios.

CLIMA: Aprecia clima quente e úmido, não tolera frio intenso.

PODA: Apenas com finalidade estética, retirar folhas secas.

CULTIVO: Prefere solo rico em matéria orgânica, mantido constantemente úmido e que tenha boa drenagem. Se o local do plantio não tiver estas características, fazer substituição: abra uma cova de no mínimo 2 vezes o tamanho da muda, a seguir separe 1 parte desta terra e misture 1 parte de terra vegetal e 2 partes de composto orgânico.

FERTILIZAÇÃO: Utilize fertilizante composto.

UTILIZAÇÃO: Fica maravilhosa cultivada de forma isolada ou formando pequenos grupos, em locais protegidos por árvores de folhas perenes que proporcione luz solar filtrada. Pode também ser colocada em grandes vasos, mantendo cuidados especiais de tratamento.

PROPAGAÇÃO: Não é possível sua propagação por esporos, ela é feita com as escamas que estão na base dos frondes, colocados em esfagno molhado e mantido em estufas.

PREÇO: Devido à dificuldade de reprodução e crescimento inicial relativamente lento, o valor pedido por uma muda varia bastante conforme o tamanho da planta e é bastante elevado.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei no Jardim Botânico Plantarum, em Nova Odessa /SP, onde ela pode ser apreciada bem de pertinho com todos os detalhes. O endereço está  na margem direita desta página.

5 comentários

Write comentários
Blog da Bete
AUTHOR
28 de abril de 2012 10:39 delete

Oi Mário de Nova Odessa
Eu sou Bete de Americana

obrigado por compartilhar

abraços

Reply
avatar
Mário Franco
AUTHOR
28 de abril de 2012 14:18 delete

Olá Bete, Boa Tarde!

Obrigado pela visita.
Procuro colocar a cidade onde fiz as fotos.
Cerca de 99% das fotos do Blog são de ninha autoria.
Moro em Mogi Mirim, Nova Odessa é onde está o Jardim Botânico Plantarum.

Um abração!

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
11 de julho de 2013 06:29 delete

Legal,mas essa samambaia se reproduz por esporos so que demora muito[em torno de 5 anos]ou seja voce podia ter botado isso.

Reply
avatar
Mário Franco
AUTHOR
11 de julho de 2013 07:15 delete

Bom Dia.
Como você pode ver no meu perfil, não sou especialista no assunto, algumas plantas que cultivo aqui na chácara, conheço muito bem, outras que faço as fotografias e não conheço detalhes de cultivo, recorro a pesquisas em livros e internet.
Alguns erros existem, que quando comprovo sua autenticidade vou corrigindo, sempre agradecendo quem me orientou.
Portanto, podia "ter botado" muita coisa se tivesse a informação certa na hora da postagem.
Tenha um bom dia!

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
30 de maio de 2014 17:19 delete

Bom dia, Mário! Me ajude por favor, fiz uma cerca viva de léia verde, ficou muito bonita, as plantas estão muito verdes e brilhantes, porém a pouco mais de uma mês algumas mudas começaram a morrer , o primeiro sintoma é o murchamento de algumas folhas que caem espontaneamente ou apenas com um leve toque , em seguida os brotos jovens secam e tornan - se pretos como queimados destacam - se do caule e caem, outro sintoma é que as folhas tornan - se amarelas num tom bronzeado e ficam crespas,depois de constatado a morte da muda retirei do solo e percebi que a raiz estava preta, assim como ocorreu com os brotos, e que um pouco esbranquiçada como se fosse um fungo e xoxa também, suspeitei de alguma praga mais tb da acidez do solo já que ao lado da referida cerca foi cavada uma cisterna e a terra retirada, conhecida como "piçarra" foi jogada junto ao canteiro. Para ajudá-lo no diagnóstico estou no estado de Minas Gerais em Sete lagoas clima quente e de região cerrado. por favor me ajude se possível no diagnóstico e em uma sugestão de controle.Se necessário for posso enviar - te fotos do ocorrido.

Reply
avatar