Atenção leitores

ESTAMOS TRABALHANDO PARA MELHORAR O BLOG - Algumas janelas ainda não estão prontas - Desculpe o transtorno,
Não trabalhamos com venda de plantas e não enviamos sementes.

FEEDBACK - Agradecemos o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que temos escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

COMENTÁRIOS - Tentamos responder os comentários na medida do possível, infelizmente não estamos conseguindo atender a todos. Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

CALATÉIA-ZEBRA, MARANTA-ZEBRA - ( Calathea zebrina )

16:50 0 Comments A+ a-



Herbácea rizomatosa. 
CALATÉIA-ZEBRA, MARANTA-ZEBRA - ( Calathea zebrina )
NOME CIENTÍFICO: Calathea zebrina.

NOME POPULAR: Calatéia-zebra, maranta-zebra, planta-zebra.

SINONÍMIA: Maranta zebrina.

FAMÍLIA: Marantaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: Florestas úmidas do Brasil.

PORTE: Em média 0,80 a 1,20 metros de altura.

FOLHAS: Grandes, simples, largo-ovaladas, de coloração verde intenso com faixas transversais de tonalidade mais clara na página (face) superior e arroxeada na página inferior.

Nota: Existem algumas variedades com algumas diferenças nos desenhos da coloração.

FLORES: De importância ornamental secundária, são inflorescências no formato de uma espiga, que surgem entre as folhas, podendo inclusive não ser notadas. São pequenas de cor arroxeadas.

TRONCO: São longos caules que medem cerca de 30 cm que carregam as folhas.

LUMINOSIDADE: Sombra, meia-sombra.

Nota: Não suporta luz direta do sol nas horas mais quentes do dia (em torno das 10h00 as 16h00).

ÁGUA: O substrato deve ser mantido úmido, mas não encharcado.

Nota: Para saber da necessidade de rega, enfie o dedo no substrato, dá para perceber a umidade.

CLIMA: Quente e úmido. Não tolera temperaturas baixas.

Nota: Quando cultivada em ambientes internos o maior problema que ela encontra é falta de umidade no ar, pois deixará às margens das folhas secas, isso pode ser amenizado com a colocação de uma bandeja de escoamento, com pedras molhadas.

PODA: Folhas secas e danificadas podem ser cortadas, utilizando uma tesoura de poda bem afiada e esterilizada, o local de corte é na sua origem.

Nota: Apesar de poder ser realizada em qualquer período do ano, a melhor época de ser feita o desbaste, replante é no inicio da primavera, quando a planta entra na fase de crescimento ativo.

CULTIVO: Aprecia solo rico em matéria orgânica, com boa drenagem mantido úmido.

FERTILIZAÇÃO: No início da primavera até o outono, aplique NPK, fórmula 10-10-10, cerca de 1 a 3 colheres de sopa, conforme tamanho da planta ou vaso, sempre ao redor do caule, nunca junto a ele, incorpore levemente ao substrato e regue em seguida.

UTILIZAÇÃO: Em vasos, bordaduras, renques, canteiros sempre a meia-sombra ou luz solar filtrada por árvores e plantas de maior porte.

PROPAGAÇÃO: Através da divisão da planta, ou por filhotes que nascem ao lado da planta-mãe.

PRODUTOR: R Acosta - Plantas Ornamentais

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei na R Acosta Plantas Ornamentais, em Holambra/ SP.