Atenção leitores

ESTAMOS TRABALHANDO PARA MELHORAR O BLOG - Algumas janelas ainda não estão prontas - Desculpe o transtorno,
Não trabalhamos com venda de plantas e não enviamos sementes.

FEEDBACK - Agradecemos o recebimento de quem tem informações adicionais sobre as plantas postadas neste blog, especialmente se não concordarem com o que temos escrito ou se têm dicas culturais adicionais, pois isso certamente ajudaria a todos.

COMENTÁRIOS - Tentamos responder os comentários na medida do possível, infelizmente não estamos conseguindo atender a todos. Os comentários passam por moderação e não são publicados de imediato, não serão aceitos comerciais.

ESPADA-DE-SÃO-JORGE, SANSEVÉRIA - ( Sansevieria trifasciata )

07:31 0 Comments A+ a-


ESPADA-DE-SÃO-JORGE, SANSEVÉRIA - ( Sansevieria trifasciata )

NOME CIENTÍFICO: Sansevieria trifasciata.

NOME POPULAR: Espada-de-são-jorge, sansevéria, rabo-de-lagarto, língua-de-sogra.

FAMÍLIA: Asparagaceae.

CICLO DE VIDA: Perene.

ORIGEM: África.

PORTE: Pode atingir mais de  1 metro de altura.

FOLHAS: São eretas em forma de espada, tem listras horizontais de cor branca-esverdeada, acinzentadas em ziguezague.

Nota: A variedade “Laurentii” tem bordas amarelas

FLORES: Inflorescências espigadas, longas, com flores pequenas, de coloração branca, perfumadas durante a noite.
 
ESPADA-DE-SÃO-JORGE, SANSEVÉRIA - ( Sansevieria trifasciata )
TRONCO: Acaule.

LUMINOSIDADE: Meia-sombra, sol pleno.

ÁGUA: Suporta solo mais seco e pode ser regado 1 vez por semana, deixando o solo secar entre regas.

Nota: Durante o inverno regue apenas para que as folhas não murchem

CLIMA: Suporta climas quente e frio.

PODA: Não necessária, se as touceiras atingirem dimensões indesejadas, faça o replantio dividindo.

CULTIVO: A melhor época para o plantio é do início da primavera ao fim do outono.

UTILIZAÇÃO: Muito utilizada como planta de interior por sobreviver a pouca luz e umidade.
ESPADA-DE-SÃO-JORGE, SANSEVÉRIA - ( Sansevieria trifasciata )
PROPAGAÇÃO: Por divisão de touceiras e mudas de folhas.

Nota: A espécie “Laurentii” que tem listras amarelas não pode ser multiplicada por mudas enraizadas na areia porque irá perder as listras amarelas revertendo para a espécie original.

FOTOS DESTA POSTAGEM: Fotografei na chácara onde moro em Mogi Mirim – SP.